23 de maio de 2017

ROSSA

Houve um tempo no qual tudo era mais simples e as máquinas simplesmente maravilhosas. Até o vermelho utilizado pela Scuderia era outro.  Jean Alesi - 1991

12 de maio de 2017

DOIS TOQUES

DEPOIS DO VERÃO
Como é de conhecimento geral, o contrato de Fernando Alonso com a McLaren termina ao final dessa temporada. No entanto, engana-se quem imagina que o espanhol não queira mais saber da equipe inglesa. Numa recente entrevista Alonso deixou claro que não descarta estender seu vínculo com sua atual equipe. Porém, a renovação está diretamente relacionada a evolução da McLaren - Honda na segunda metade do campeonato. Ou seja, como não vai melhorar o destino provável seria o retorno a Renault. De todo modo Alonso fará sua escolha somente após o verão europeu. Por enquanto a única coisa certa é que permanecerá na F1 no próximo ano.

ESPERANÇA
E por falar na Honda, para quem não acompanhou, a empresa japonesa fornecerá motores para a Sauber a partir da próxima temporada. Perguntada sobre a performance do motor Honda, a chefe da Sauber, Monisha Kaltenborn, afirmou não estar preocupada com o atual momento do propulsor japonês. Segundo ela, todos os problemas deverão estar solucionados até o próximo ano. Será?

Ilustrando o post com o belo trabalho de Bruce Thomson, retratando o momento histórico de Fernando Alonso. Tks Bruce!

10 de maio de 2017

MUDANÇAS

Visando facilitar a vida dos fãs e principalmente do telespectador da categoria máxima do esporte a motor, a FIA determinou que a partir do GP da Espanha os carros apresentem números maiores no bico, assim como o nome do piloto na parte lateral, o qual obviamente poderá ser abreviado por três letras.

8 de maio de 2017

DE FERRAN

(Voltando a ativa) - A participação de Fernando Alonso no primeiro treino para as 500 Milhas de Indianapolis deu o que falar. O espanhol conseguiu uma enorme repercussão na mídia e principalmente nas redes sociais nessa sua aventura em busca da tríplice coroa.

O piloto espanhol elogiou o carro, reforçando o prazer proporcionado em guia-lo, justamente por ser mais puro e divertido de pilotar que os atuais F1. 

Há quem diga que Alonso poderá surpreender na sua primeira participação na Indy.

Ilustrando a imagem, Gil de Ferran, o "coach" do espanhol.

1 de maio de 2017

AYRTON SENNA SPECIAL - PURE RACING

Perguntado sobre o seu maior rival nas pistas até então, numa entrevista em 1993, Senna apontou o britânico Terry Fullerton, adversário e companheiro de equipe no kart europeu, entre 1978 e 1980. O único piloto que o brasileiro não conseguiu superar.
"Fullerton era muito experiente, rápido e consistente. Ele era, pra mim, um piloto completo. Tenho boas lembranças disso. Era competição pura, automobilismo puro. Sem política nem dinheiro envolvido. Aprendi muito com ele." Senna. 

27 de abril de 2017

FARDAMENTO - JOHN PLAYER SPECIAL



Colin Chapman sempre foi um sujeito à frente de seu tempo. Como projetista, muitas de suas idéias revolucionaram o esporte a motor. Como homem de negócios, Chapman também era muito hábil e politico.

Em 1968, o carro guiado por Graham Hill - Lotus 49 - apareceu pintado com as cores do cigarro Gold Leaf. Era a primeira vez que um patrocinio de uma empresa sem ligação com automóveis surgia na categoria. Chapman dava inicio a um novo tempo, que perduraria por décadas...

Ainda que tenha começado uma nova era sob o patrocinio do cigarro Gold Leaf, a pintura emblemática da equipe inglesa, sua identidade visual, acabou sendo o preto e dourado - dos cigarros John Player Special.

26 de abril de 2017

NO TUNEL DO TEMPO


Nelson Piquet e Alain Prost duelaram pelo campeonato em 1983. O embate foi duro...

Dois pilotos talentosos com equipamentos de primeira linha levaram a disputa até a última corrida, na Africa do Sul.

A regularidade do brasileiro, com um dose de sorte, acabou fazendo a diferença nesse duelo de titãs. No fim das contas, o titulo ficou com o brasileiro.

Piquet tornava-se bicampeão Mundial, inaugurando uma nova era ao ser o primeiro piloto a vencer o Mundial com um motor turbinado.

17 de abril de 2017

BAHREIN - 17 - PITACOS PÓS GP

A segunda vitória de Sebastian Vettel em três etapas, confirma a boa fase da equipe italiana. Ainda que a Mercedes tenha o carro mais veloz na classificação, a Ferrari é muito forte em ritmo de corrida.

O jovem alemão anotou a 44ª vitória na carreira, a 5ª pela Ferrari. De quebra assumiu a liderança isolada no Mundial. Hamilton e Bottas completaram o pódio. Segundo e terceiro colocados respectivamente.

Foi uma vitória na base da estratégia é verdade. Mas é preciso competência e talento para fazer o planejado funcionar, e isso o alemão tem de sobra. Como o próprio Vettel reconheceu, a sua largada foi determinante para lutar pela vitória. Se os carros alemães tivessem fugido a frente na primeira curva possivelmente a história seria outra.

Contrariando expectativas sombrias para a atual temporada, a F1 conseguiu produzir duas  boas corridas em sequência. Resta saber se essa será a tônica da categoria para 2017 ou terá sido apenas dois pontos fora da curva.