26 de setembro de 2010

GP de Cingapura - Pitacos da corrida


Tudo bem que o cenário é bonito, espigões por tudo que é canto, tem até campo de futebol em cima d´água como falou um certo narrador. Só que a pista, se é que pode ser chamada assim, é uma merda.
Na realidade foi um desfile de carros em alta velocidade, com algumas utrapassagens proporcionadas por pilotos que ainda arriscaram como Webber e Kubica. De resto muito pouco foi visto.

Fernando Alonso que de bobo não tem nada, soube aproveitar a chance de ouro concedida pela Red Bull no sábado, quando os pilotos rubrotaurinos não tiveram a competencia para cravar a pole.
Na corrida, o espanhol manteve a ponta desde a largada, com absoluto controle sobre Sebastian Vettel. De quebra assume a vice-liderança do Mundial e caminha firme na luta pelo terceiro caneco, a distância para o lider Webber caiu para 11 pontos.

Vettel chegou a arriscar na largada, mas no limite da legalidade o espanhol fechou a porta. Depois disso, restou ao alemãozinho acompanhar e tentar pressionar Fernandinho, mas não teve sucesso.
Sua chance de pular para a liderança estava na estratégia, deveria ter seguido na pista enquanto Alonso fazia seu pit stop, como não fez, dançou.

Mark Webber arriscou muito quando fez sua parada, e caiu para 10º lugar. Parecia estar procurando problemas.
Afinal de contas, voltar naquele bolo poderia significar um toque e ele quase aconteceu. Mas o australiano estava inspirado, começou a superar seus oponentes fazendo sua estratégia funcionar, mostrando que com um pouco de vontade, é possivel ultrapassar.
No fim alcançou seu objetivo, tirou o terceiro posto de Lewis Hamilton.

E por falar em Hamilton, mais uma vez fez bobagem. No inicio da prova seguiu nos moldes "piloto comportado" até seu pit-stop na volta 29.
Com a parada perdeu a posição para Webber, seis voltas depois na relargada estava na cola do australiano,e mais rápido tentou o bote.
Só que Webber não é o tipo de piloto que facilita as coisas,o australiano se manteve por dentro e acabou tocando em Hamilton quando contornavam a curva, acidente normal. Pior para Hamilton que ficou de fora.

Estava definido o pódio, no mais tirando a bela recuperação de Robert Kubica após o segundo pit-stop quando passou quatro carros, foi um marasmo sem fim.

Chega a ser deprimente assistir Felipe Massa pilotar, ainda que sua estratégia de parar na primeira volta tenha ajudado a superar muitos oponentes, na pista ele não tenta passar ninguém, ficou 55 voltas atrás de Hulkenberg da Williams. E o pior que isso tem sido uma constante ao longo de campeonato.

Barrichello errou na largada, acabou perdendo duas posições. No fim com uma condução consistente aproveitou problemas alheios e retomou sua posição de origem, o sexto posto.

Lucas di Grassi terminou em 15º, enquanto Bruno Senna abandonou após bater na Sauber de Kamui Kobayashi, que estava atravessada numa daquelas esquinas que insistem em chamar de curva.

E, assim, a luta pelo campeonato ficou ainda mais apertada. Mark Webber segue na ponta, com 202 pontos, 11 a mais que Alonso. Lewis Hamilton sem pontuar a duas corridas, estaciona nos 182. Sebastian Vettel soma agora 181.
Jenson Button, com 177, ainda que matematicamente tenha chance, começa a ficar longe demais.

2 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

olha como depois da batida o pneu de webber ficou fora do eixo da roda
http://adamcooperf1.files.wordpress.com/2010/09/photo-adam-cooper-mw2.jpg
o proprio jornalista diz que o australiano ganhou uma bolha por causa da vibração

realmente, a corrida não tem quase jeito de ultrapasar, kubica aproveitou até onde não podia.. e hamilton quis onde não podia!

in webber we trust, tou torcendo pelo canguro

Ron Groo disse...

Toda corrida definida por estratégica é porque foi chata.
Por sorte tivemos ação por parte de Webber, Kubica... Se não... Sono!