16 de janeiro de 2018

NO TÚNEL DO TEMPO

O catarinense Mauricio Gugelmim teve uma passagem discreta na F1.

Em cinco temporadas participou de 80 GPs, conquistando apenas um pódio, e somando apenas 10 pontos em sua passagem pela categoria.

Em sua segunda temporada, em 1989, viveu sua melhor fase. E foi justamente nesse ano que duas situações marcaram a sua carreira. 

O pódio conquistado pelo terceiro lugar no GP do Brasil e o acidente sofrido na largada do GP da França, quando saiu voando de cabeça para baixo em meio a vários carros. Felizmente o brasileiro nada sofreu.

4 comentários:

Anônimo disse...

Boa... já disse.
. 1989, cê tá sendo amigo e conterrâneo demais com o Gurja. Aquele Judd judiou com ele. Foi uma verdadeira temporrada ! A melhor temporada dele foi 1988. o terceiro lugar no caqui, engana.
. Da batida, tenho uma revista que era da quatro rodas que só saía após GPs. E a capa é justamente Gugelmim, de cabeça prá baixo !
. Bom, sou suspeito porque gostava dele como piloto. Não me lembro das corridas dele até porque estava sempre 'embolado' naquele pelotão joiola, hoje, apelidado de pelotão intermediário mas tinha algo que gosto nos pilotos. Técnico. E essas passagens discretas, acho, se dá pela movimentação 'nos bastidores'. Alguns pilotos são umas bastos mesmo mas não era o caso do Gugelmin. Não sei se acontece com pilotos de F1, assim como com muitos jogadores de pénabola, sentir saudade da comidinha da mamãe e dos amigos( parças) e isto influenciar o sujeito. Acho que não.
O mundo formulaúnico é cosmopolita e bão pacas ! Não tem lugar para essas brejeirices. Acho que passaram a perna no Gurja e aí ele se desmotivou.
E o motor, meu Deus.
Só de ouvir o nome Judd ainda me causa calafrios na espinha !
Estava cheio do preciso líquido o carango do Gulgemim, na foto.
Na reta, esse São João todo !
E, sinceramente, um dos carros mais bonitos da F1.
Diria, 'bonitinho mas ordinário( o motor)'.

M.C.

Diogo Draeger disse...

exatamente.. uma das mais belas pinturas de carro e capacete... foto maravilhosa

joaoleopires disse...

Minha idade não permitiu a acompanhar o Maurício na F1 mas lembro muito bem dele na Cart e nas provas das 500 Milhas de Indianápolis!
Estava até pensando nele neste últimos tempos, ele sumiu!
Pelo que soube, trabalhava nos EUA com reflorestamento e perdeu uma de seus filhos pequenos!
Desde então, se mantém recluso e raríssimas vezes aparece!!!
Era um cara muito gente fina...

Anônimo disse...

Boa tarde !

Hum...

Esta foto aí é dos anos 1980. Eu estava lá !
Uma vaca campeoníssima ! Premiadíssima ! Festejadíssima !
A Salete.

Minha idade...


M.C.